DIY – Bolsas Customizadas

Olá Pessoal!
Hoje tive vontade de reaproveitar 2 bolsas que estavam manchadas e por isso não estava mais usando nenhuma delas.


Procurei algum material que eu pudesse reciclar e deixa-las bem divertidas ou fashion. E tchanã, achei!
Eu tinha algumas flores de tecido recortadas de um buquê velho e 2 teclados de  computador com defeito. Decidi testar pra ver como ficariam e curti o resultado.
A florida usarei em algum piquenique no parque ou em algum feriado ou domingo livre; a do teclado, usarei sempre, certeza!

Bom, sem segredo nenhum.
O material usado foi basicamente as bolsa velhas, o que eu escolhi usar (vocês ainda podem usar dados, fitas, desmontar um cubo mágico – esta será a minha próxima customização, peças de algum jogo que esteja incompleto, tampinhas, recortes de E.V.A.) e cola quente (cuidado ao manusear a cola quente, pois me queimei umas 3 vezes no descuido.

É só soltar as peças, dispor sobre a bolsa e colar. Só!

Ficaram uma gracinha! Se a bolsa fosse da mesma cor que o teclado o acabamento ficaria BEM MELHOR, mas gostei assim. Mas talvez eu passe um spray na bolsa toda também.

Aproveitei e fiz um chaveiro puxador para a bolsa de mão feita com o teclado. Colei 2 peças do mesmo tamanho com um arame no meio passando pelo fecho do zíper.

Se você curte customização e diy, solte sua criatividade e saia colando coisas nas bolsas que você não usa mais!

Até a Próxima!

Maoz Vegetarian

Olá Pessoal!

Tenho tentado comer coisas diferentes, mais naturais, ou saudáveis (as vezes vai bem rs) ou que abracem a causa vegetariana e sem abuso de animais. Aí, passeando pela cidade conheci o MAOZ Vegetarian. Esse restaurante com cara de comida rápida tem filiais espalhadas pelo mundo e uma delas aqui no Brasil. Eu relutei as primeiras vezes que vi e um dia decidi entrar pra conhecer.

Logo de cara já da pra perceber que o lugar é aconchegante, pequeno mas funcional, é lembrado pelo publico em votação de qualidade em 2015 e que o movimento é intenso e constante.

Os preços são acessíveis e ha produto para o quanto você está com fome e disposto a gastar. Não foge dos preços conhecidos por fast-food, só que a comida é longe de ser aquele hambúrguer feliz.

Para ter uma idéia, segue a base do cardápio:
Junior:  1 pão pita pequeno com 3 unidades de falafel. R$12,00
– Normal:  1 pão pita grande com 5 unidades de falafel – R$15,50
– Salad Box: Sem pão. Salada e faláfel.
Combos: É possível comprar combos com sucos ou batata assada, e ainda pode acrescentar falafel por R$1,50 a unidade.

Aí surge a dúvida, mas o que é faláfel?
Bom, caso você, assim como eu, não conhecia o faláfel, pode ver se eles dão um para experimentar e conhecer o que eles oferecem. Eu fui extremamente bem atendida, explicaram como eram as opções de pão, o que tinha na salada, experimentei um falafel e me explicaram como tudo funcionava. Então, FALAFEL é um bolinho feito com grão de bico misturado com alguns condimentos selecionados.

Tá, e a salada? Das vezes que fui, se não me engano, as opções foram as mesmas. Eu adoro colocar cenoura, cuscuz marroquino, tomate com pepino e MUITA salada de repolho com maionese vegana (sério, o gosto disso é muito bom!).

Minha dica, o junior é suficiente caso não esteja com tanta fome ou você tenha o costume de comer pouco/normal. Eu que como bem costumo pedir o junior mesmo, mas aí eu tiro o falafel do pão antes de entuchar de salada pra caber mais e coloco dentro só na hora de comer… o pão é denso e seco (o que ajuda bastante a saciar a fome), mas a salada é bem molhadinha e equilibra tudo e o falafel é crocante… eita, que já estou com vontade de voltar lá.

O endereço é: Rua Augusta, 1523.
Para chegar: fica a 2 quarteirões da Av. Paulista sentido baixa Augusta / Metrô: Consolação.

Site: http://www.maoz.com.br

Horários de funcionamento:
Seg, Ter, Qua, Qui e Sex: : 11:30 às 16:00 – 17:00 às 23:00
Sáb: 12:00 às 16:30 – 17:00 às 24:00
Dom: 12:00 às 16:30 – 17:00 às 23:00

Passem lá..  e me levem!

Se quiserem fazer um falafel em casa, recomendo a receita da Paula Lumi. Quero fazer em casa também, mas a praticidade de um fast food vegan me brilham os olhos! *-*
Até a próxima!

Compre do Pequeno – SEBRAE

Olá pessoal!

Quem aqui não gosta de fazer compras que atire a primeira pedra.

Hoje eu venho falar sobre uma iniciativa do SEBRAE sobre comprar de um pequeno negócio. Dia 5 de outubro é o dia nacional da micro e pequena empresa, então, pra valorizar esse pequeno negócio, que paga muito imposto para se manter e tentar crescer e em meio a crise eles podem ser (e serão os primeiros) afetados, a SEBRAE  está incentivando a compra e o investimento nesses empresários.

Como identificar uma micro empresa?  Elas são desde a padaria, mercadinho, borracharia, lanchonete, a loja de calçado, roupa, costureiras, produtores rurais… Todas essas empresas somam mais de 20 milhões.

Há alguma vantagem em comprar do micro e pequeno empresário? A vantagem de comprar em uma pequena empresa, é que você faz com que o dinheiro investido nele seja revertido em crescimento e gerador de novas oportunidades, criando emprego novo, melhorando a variedade e a qualidade dos produtos oferecidos. Outra vantagem é que por ser uma empresa pequena, você tem um melhor relacionamento interpessoal com o vendedor, como gerente que muitas vezes é o dono ou o sócio. Com contato direto com o dono e idealizador da loja ou empresa, é mais fácil negociar ou ter um atendimento personalizado e exclusivo. Quando você usa seu dinheiro dentro do seu bairro ele tende a voltar em melhorias na região para que o dinheiro continue circulando por lá, aumentando a economia local e gerando novas oportunidades, e virando assim uma bola de neve do bem.

Comprar do pequeno também significa menos etapas do produtor até o consumidor final (leia-se você ou eu), o que faz com que o produto chegue mais rápido e com mais qualidade. Pulando etapas que esse produto precisaria passar para chegar em uma grande empresa, o custo tende a ser reduzido e da ao consumidor o poder de escolha, negociação e até de personalização do produto comprado.

O dono do pequeno negócio tende a procurar conhecer mais o seu público, cliente, target, pra poder ter noção de como se manter ativo no mercado com seus serviços, oferecendo realmente um serviço com diferencial.

É isso, dia 5 de outubro é dia de incentivar o pequeno negócio, mas, tendo conhecimento, esse movimento pode acontecer constantemente. Preste atenção na sua região quais são as empresas, padarias, cabeleireiros, mercados, borracharia, lojas de roupa, calçado, papelaria e presentes e invista neles. O retorno com certeza virá.

Se quiser saber mais Acesse o site do SEBRAE São Paulo ou vá em COMPRE DO PEQUENO.

Vou ali movimentar a economia do país.
Até a próxima!

Creme Depilatório – AVON

Olá pessoal!

Hoje eu vim falar sobre um creme depilatório que é uma dica sensacional pra você que não pode sempre fazer no salão com cera ou não quer passar a lâmina… se você prefere deixar os pêlos, tudo bem! Às vezes eu também deixo, principalmente no frio, mas se você quer ficar lisinha essa dica é barata e funciona. Essa indicação já veio de uma amiga e eu resolvi testar…

O produto é o creme “Skin So Soft – Soft & Smooth”, creme depilatório para o corpo com complexo hidratante, da AVON. Nunca dei atenção a ele quando folheava a revista, mas essa é a cara do produto.

Como funciona? É muito simples! Você só vai precisar aplicar uma boa camada pela perna ou na parte do corpo que você for depilar e esperar.

Eu deixo uns 8-10 minutos (a embalagem diz menos, mas em mim não funciona) e depois de esperar este tempo é só passar uma toalha molhada, de preferência com água quente,  no sentido contrário ao nascimento dos pêlos, com isso, você já vai ver todos os seus pêlos saindo livres, leves e soltos.

Viram? INCRÍVEL!

Espero que vocês gostem da dica, pois o produto não custa mais do que 20 reais. Eu utilizei em torno de cinco aplicações e ainda tem produto e, se você dividir o valor da embalagem de 125g com o número de vezes que é possível se depilar, ele vale muito o custo benefício.

A pele não fica sensível, não coça e fica lisinha, e olha que o pêlo da minha perna é grosso e duro. O cheiro é um pouco característico, por isso recomendo fazer antes do banho.

Procure uma revendedora Avon e garanta um estoque desse! Sério!

Depois de usar o creme depilatório, eu gosto de utilizar um gel a base de água apenas para hidratar a pele depilada e dar uma refrescada. O gel que eu uso é o “Doft Gel Emoliente” – desodorante à base de água para o corpo da MEDIAN. Ele é próprio para a limpeza da pele, demaquilante, pós depilação e pós barba, mas eu só uso pós depilação mesmo.

Agora é só aproveitar as ‘pernas de fora’.

Até a Próxima!

DIY – Quadro Negro

Olá Pessoal!

Uma decoração que está super em alta é o uso de quadro negro para sinalizar potes, as comidinhas servidas nas festas e até a parede inteira feita de lousa.

É um item super fácil (fácil mesmo) de fazer e vale super a pena para usar as plaquinhas como um porta recado, para alguma finalidade fixa ou para se divertir um pouco (quem não adorava ficar rabiscando a lousa entre as aulas?).

O material é super fácil de achar e sai beeem baratinho. Sem desculpas para soltar a artista decoradora. É tinta preta FOSCA, pincel, papelão (você pode recortar no formato que quiser)  ou madeira e giz de lousa. Só!

Eu usei as madeirinhas que ficam atrás do porta retrato pois usei alguns vazados para decorar. Só arranquei o suporte para a mesa. Aí, é só pintar tudo de preto e esperar secar bem.

Depois de seco ele está pronto e é só soltar a imaginação para escrever e desenhar nas suas lousas / quadro negro. Fiz um monte de mini quadros, colei 2 na parede, apoiei outro na mesa e escrevi em todos eles.

Ah, mas errei ou enjoei do que fiz, como apagar? Um paninho úmido já apaga tudo e deixa o quadro negro pronto pra ser usado de novo. Aproveite!

É isso! Eu disse que era fácil! O DIY mais fácil do mundo!
Até a Próxima!

Indicação de Conteúdo: SP Invisível

Olá Pessoal!
Farei uma indicação de conteúdo hoje.
Há tantos sites e lugares para se visitar nessa internet, que sempre faz bem uma indicação de site, blog, canais do youtube… Abro a sessão indicando o site SP INVISIVEL.

Esses dias um morador de rua virou notícia nas mídias por morrer ao defender uma pessoa nas escadarias da Praça da Sé. Mas, e antes de sabermos quem ele era, quem se importava em conhece-lo? Quem aí não enxerga os moradores de rua, tem medo de mendigo ou passa do outro lado da rua?

Ah, mas eles não são invisíveis, conseguimos vê-los e desviar deles. Mas e a história deles? O nome deles? Os sonhos, os medos e as famílias deles? Alguém sabe ou ouviu? Essas histórias é que são invisíveis!

Com grande sensibilidade no coração, dois jovens, André Soler e seu amigo Vinícius Lima criaram o SP Invisível para que essas histórias fossem conhecidas e essas pessoas, Joãos, Julios, Adrianos deixassem de ser invisíveis.

Para ouvir deles e conhecer um pouco desse projeto, sugiro que acompanhem a página do FACEBOOK e do INSTAGRAM que todo dia tem uma pessoa nova lá, com histórias cheias de significado de vida e assistam à entrevista que eles fizeram ao Provocações pois são os autores que falam sobre a intenção do Coletivo SP Invisível.

E um dos motivos mais ouvidos é que eles foram parar na rua ou não saem dela por problemas de relacionamento. Muitas famílias são violentas, insensíveis, intransigentes, sem amor nem paz. A página vale seu tempo, o propósito dela também vale seu investimento de compaixão e empatia.

Eu sempre os enxerguei, mas nunca os escutei. Um dia eu fui à IBAB, igreja frequentada pelos idealizadores do coletivo SP, pois uma vez por mês os jovens se dispõe a ser voluntários como parte do coletivo também. Aprendemos a aborda-los, a registrar a história, a quebrar o gelo e dedicamos tempo à eles. Não é um “oi, tudo bem, me conta aí sua história, obrigada e tchau”… Tem gente que não quer falar e isso é respeitado. Tem gente que já começa a conversar e se emociona pelo contado e pelas lembranças.


Eu fui uma vez e conversei com o João, que foi pra rua por causa de desemprego. Ficamos 1h conversando sobre sua família, sonhos, doenças, trabalhos, diversão, medos, comida e abrigo. No saldo final, ainda fomos recompensados com ele dizendo sobre ser rico de esperança depois de conversar com a gente (eramos um grupo de 4 pessoas). Ele fica na Sé, e já o vi outra vez quando passei por lá, mas dessa vez eu sabia quem ele era.
Quando essas histórias são reveladas nas páginas, algumas pessoas se comovem e outras são motivadas a ajuda-los. Um deles até conseguiu passagem para voltar pra casa e festejar o aniversário de sua filha, e tudo é contado lá no SP Invisível.

A página já teve repercussão e já criaram invisíveis de outros locais além de São Paulo. E a maior intenção da página é que ela não precise mais existir e que não haja mais invisíveis pela cidade.

Tire um tempo e conheça. Vale a pena! Sério!
Até a Próxima!

Música: SIA – ALIVE

Olá Pessoal!
Uma coisa que me move o dia todo é MÚSICA! Seja pra relaxar e dormir, no transito nosso de todos os dias, no trabalho… sempre!
Uma das artistas que mais gosto é a SIA. Dona de uma voz rouca e compositora de diversos sucessos protagonizados por vários artistas, ela ganhou meu coração. O último álbum precisei comprar, fazer download e escuto todos os dias!

Esse CD é “1000 forms of fear”, as mil formas do medo. Hoje ela trouxe um LANÇAMENTO, o single “ALIVE”, VIVO! Depois do medo e da história de depressão, acho que o jogo virou, não é mesmo? UFA!

Curtam o som e a letra da música! E cantem junto: “I’m alive!”.

I was born in a thunderstorm
I grew up overnight
I played alone
I’m playing on my own
I survived
Hey
I wanted everything I never had
Like the love that comes with life
I wore Ambien and I hated it
But I survived

I had wanted to go to a place where all the demons go
Where the wind don’t change
And nothing in the ground can ever grow
No hope, just lies
And you’re taught to cry in your pillow
But I’ll survive

I’m still breathing
I’m still breathing
I’m still breathing
I’m still breathing
I’m alive
I’m alive
I’m alive
I’m alive

I found solace in the strangest place
Way in the back of my mind
I saw my life in a stranger’s face
And it was mine

I had wanted to go to a place where all the demons go
Where the wind don’t change
And nothing in the ground can ever grow
No hope, just lies
And you’re taught to cry in your pillow
But I’ll survive

I’m still breathing
I’m still breathing
I’m still breathing
I’m still breathing
I’m alive
I’m alive
I’m alive
I’m alive

You took it out, but I’m still breathing
You took it out, but I’m still breathing
You took it out, but I’m still breathing
You took it out, but I’m still breathing
You took it out, but I’m still breathing
You took it out, but I’m still breathing
You took it out, but I’m still breathing
You took it out, but I’m still breathing

I had made every single mistake
That you could ever possibly make
I took and I took and I took what you gave
But you never noticed that I was in pain
I knew what I wanted; I went in and got it
Did all the things that you said that I wouldn’t
I told you that I would never be forgotten
I know that’s part of you

And I’m still breathing
I’m still breathing
I’m still breathing
I’m still breathing
I’m alive (You took it out, but I’m still breathing)
(You took it out, but I’m still breathing)
I’m alive (You took it out, but I’m still breathing)
(You took it out, but I’m still breathing)
I’m alive (You took it out, but I’m still breathing)
(You took it out, but I’m still breathing)
I’m alive

I’m alive
I’m alive
I’m alive
I’m alive

Até a Próxima!